sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Turma da Mônica - Independência do Brasil

Turma da Mônica e as Cores

Turma da Mônica e os Números

Turma da Mônica e as Formas

Turma da Mônica - Ética e cidadania

Turma da Mônica - Viva as diferenças

Turma da Mônica - educação começa em casa

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

O Duende da ponte

Projeto SEFE: Redescobrindo minha História

E. B. MUNICIPAL SANTO ANTONIO: Projeto SEFE: Redescobrindo minha História: Durante o mês de Março até Dezembro está sendo desenvolvido com os alunos e Pais do Pré II ''B'' O Projeto: Redescobrindo m...

SALADA DE FRUTAS - Gênero Textual - Receita

Escola de Ensino Fundamental Bairro Das Nações: SALADA DE FRUTAS:      Seguindo atividade do livro Caminhos do 1º Ano "B", a professora Aydir Balvedi junto com seus alunos  trabalhou os passos de...

O Cilindro Feio

O Carteiro Chegou

Pêssego,pera, ameixa no pomar

A Casa Sonolenta

O Barquinho Amarelo

Quero dedicar o livro "O Barquinho Amarelo" para todas as professoras alfabetizadoras do município de Fraiburgo que com muita garra dedicam-se diariamente para alfabetizar todas as crianças.

O Barquinho Amarelo foi utilizado como método de alfatização na década de 80. Eu fui alfabetizada por ele, muitas de nós fomos.


Felpo Filva

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Jogo Sempre Dez - CEM ANTONIO PORTO BURDA

Os alunos do 4° ano "A"  da Professora Claudete  Garcês da Cruz jogaram Sempre Dez com o objetivo de trabalhar Matemática de forma lúdica, desenvolvendo o raciocínio lógico.







JOGOS PEDAGÓGICOS- CEM ANTONIO PORTO BURDA

Mesmo diante de tantas ferramentas inovadoras no campo da educação, sabemos que devemos planejar aulas diversificadas aos nossos alunos.
A falta de motivação é a principal causa do desinteresse dos alunos, quase sempre acarretada pela metodologia utilizada pelo professor ao repassar os conteúdos. Para despertar o interesse do aluno para a aprendizagem é necessário o uso de uma linguagem atraente, capaz de aproximá-lo o máximo possível da realidade, transformando os conteúdos em vivência.
Portanto, o objetivo deste trabalho é contribuir para facilitar a memorização e concentração dos alunos, demonstrando que os jogos podem colaborar no processo de ensino aprendizagem, de forma diferenciada, dinâmica e atrativa. Por meio de atividades lúdicas o professor pode colaborar com a elaboração de conceitos; reforçar conteúdos; promover a sociabilidade entre os alunos; trabalhar a criatividade, o espírito de competição e a cooperação.
O jogo exerce uma fascinação sobre as pessoas, que lutam pela vitória procurando entender os mecanismos dos mesmos, o que constitui de uma técnica onde os alunos aprendem brincando; no entanto, os jogos pedagógicos devem ser vistos como apoio, auxiliando no processo educativo.
PROFESSORA ROSENILDA DE FÁTIMA RIBEIRO - 2° ANO C



sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Gênero Textual

E. B. MUNICIPAL SANTO ANTONIO: Gênero Textual: O gênero textual poema, caracteriza em geral, pela organização do que se quer dizer em versos, algumas vezes com rimas. Há preocupação ...

Estratégias para Alfabetização

Escola de Ensino Fundamental Bairro Das Nações: Estratégias Para Alfabetização:            Trabalhando com os alunos do 1º Ano “B" no processo da alfabetização estou percebendo que ao automatizar o alfabeto, distin...

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Inscrições para PNAIC 2015

Caros Professores Alfabetizadores,

É com muita satisfação que iniciamos as inscrições para o PNAIC 2015 no município de Fraiburgo.

Basta clicar na imagem e preencher todos os campos.

Campos com * são obrigatórios.

Grande abraço

Maria Aparecida de Barros Balestrin
Coordenadora Local


domingo, 7 de junho de 2015

Eu nunca na vida comerei tomate

Escolas já podem acessar os resultados preliminares da ANA 2014

As escolas das redes públicas têm de 29 de maio a 12 de junho para acessar os resultados preliminares da Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA) 2014, no portal do Inep. Nessa etapa, o acesso é restrito aos diretores escolares, mediante cadastro prévio.
Durante este período, os gestores escolares podem consultar e discutir seu desempenho com as equipes pedagógicas e de gestão. Caso discordem, também podem interpor recurso no mesmo sistema, informando os motivos ao Inep.
Os resultados foram disponibilizados para os estabelecimentos de ensino que cumpriram o critério de participação de pelo menos 80% dos estudantes matriculados no 3º ano do ensino fundamental.
Alfabetização na Idade Certa - A ANA compõe as ações do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (Pnaic). O compromisso, assumido pelos governos federal, do Distrito Federal, dos estados e dos municípios que aderiram ao Pacto, é assegurar que todas as crianças estejam alfabetizadas em língua portuguesa e matemática até o final do ciclo de alfabetização, no 3º ano do ensino fundamental.
Em 2014, o teste foi aplicado dentre os dias 17 e 28 de novembro, para cerca de 2,3 milhões de estudantes, em 49 mil escolas.
Em caso de dúvidas, os gestores escolares podem contatar o Inep pelo e-mail ana.resultados@inep.gov.br.
Fonte: INEP  - Assessoria de Comunicação Social


quinta-feira, 28 de maio de 2015

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Alerta de Golpe!


Fonte: http://pnaic.sites.ufsc.br/wp-content/uploads/2015/05/alerta-m%C3%A1ximo-sobre-golpes-rodrigo-dunquer.jpg

quarta-feira, 18 de março de 2015

ESCOLA BÁSICA MUNICIPAL SANTO ANTONIO: Afabeto Ilustrado

ESCOLA BÁSICA MUNICIPAL SANTO ANTONIO: Afabeto Ilustrado: Através de atividades lúdicas as crianças são capazes de identificar as letras iniciais dos desenhos e fazer a correspondência das palavra...

ESCOLA BÁSICA MUNICIPAL SANTO ANTONIO: Trabalhando com sequência lógica

ESCOLA BÁSICA MUNICIPAL SANTO ANTONIO: Trabalhando com sequência lógica: A sequência lógica é uma das atividades mais importantes para se trabalhar com os pequenos, nela está a base dos fundamentos da linguagem e...

ESCOLA BÁSICA MUNICIPAL SANTO ANTONIO: Cantiga: Cirandinha

ESCOLA BÁSICA MUNICIPAL SANTO ANTONIO: Cantiga: Cirandinha: A escolha da cantiga, e logo após as crianças  brincando de roda deve-se ao fato de essa brincadeira fazer parte do cotidiano delas e, assi...

ESCOLA BÁSICA MUNICIPAL SANTO ANTONIO: Alfabeto Móvel

ESCOLA BÁSICA MUNICIPAL SANTO ANTONIO: Alfabeto Móvel: Atividade realizada referente a apostila que estão trabalhando. Cada aluno forma seu nome, formam palavras que iniciam com as vogais e em ...

Escola de Educação Básica Municipal Padre Biagio Simonetti: Sala Multidiciplinar

Escola de Educação Básica Municipal Padre Biagio Simonetti: Sala Multidiciplinar: Nova Aquisição Play Table     A sala de Atendimento Educacional Especializado - AEE - recebeu da Secretaria de Educação u...

Escola de Ensino Fundamental Bairro Das Nações: ALFABETO MÓVEL

Escola de Ensino Fundamental Bairro Das Nações: ALFABETO MÓVEL:     Os alunos do 1º Ano "B" da professora  Aydir Fátima Balvedi trabalhando com o Alfabeto Móvel em sala, escrevendo seus  nomes ...

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

O dia em que a mãe ficou com cara de chaleira

FNDE libera R$ 173 milhões para bolsas do Pacto do Ensino Médio e Alfabetização na Idade Certa

Ao todo, 423 mil participantes do Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio e do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa receberão as parcelas de suas bolsas nos próximos dias, movimentando um total de R$ 173 milhões, liberados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).
As bolsas são um eixo importante de ambos os programas, que permitem aos educadores participar de programas de formação continuada. Segundo Idilvan Alencar, presidente do FNDE, “os programas são estratégicos para o Brasil, e as bolsas fazem muita diferença para os profissionais do dia-a-dia da educação”.
O Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio representa a articulação e a coordenação de ações e estratégias entre a União e os governos estaduais e distrital na formulação e implantação de políticas para elevar o padrão de qualidade do Ensino Médio brasileiro, em suas diferentes modalidades, orientado pela perspectiva de inclusão de todos que a ele tem direito.
Já o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa é um compromisso formal assumido pelos governos federal, do Distrito Federal, dos estados e municípios de assegurar que todas as crianças estejam alfabetizadas até os oito anos de idade, ao final do 3º ano do ensino fundamental.


quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

A bruxa apaixonada e o lobo fujão

Pacto pela Alfabetização terá novo ciclo a partir de abril

Está previsto para abril o início do terceiro ciclo do Pacto pela Alfabetização na Idade Certa, promovido pelo Ministério da Educação em parceria com universidades públicas e os sistemas de ensino de estados e municípios. O curso, presencial, qualifica professores das redes públicas da educação básica que lecionam em turmas de alfabetização, do primeiro ao terceiro ano do ensino fundamental.
Na primeira etapa do pacto, em 2013/2014, os professores receberam formação em letramento; na segunda, em 2014/2015, em matemática, curso que será concluído em março próximo, de acordo com informações da Secretaria de Educação Básica (SEB). O terceiro ciclo, que será desenvolvido em 2015 e 2016, vai abordar as demais áreas do conhecimento de forma integrada, com o objetivo de promover a educação integral das crianças.
De acordo com dados da coordenação de formação continuada de professores da SEB, dos 317.207 educadores inscritos no ciclo do letramento, 313.598 concluíram o curso; no ciclo de matemática, que está em fase final, 311.194 educadores estão em aula e devem finalizar a formação em março próximo.
A qualificação dos docentes alfabetizadores tem duração de 120 horas por ano, com metodologia que propõe estudos e atividades práticas. Os encontros são conduzidos por orientadores de estudos, que são professores das redes públicas a que os alfabetizadores estão vinculados.
Parceria – O Pacto pela Alfabetização na Idade Certa é realizado por uma parceria que reúne quatro segmentos com responsabilidades compartilhadas: o Ministério da Educação, uma rede de universidades públicas federais e estaduais, as redes estaduais e municipais e os professores alfabetizadores.
São responsabilidades do MEC os encargos das bolsas de estudos pagas aos alfabetizadores e das demais bolsas – para educadores das universidades envolvidas na formação, aos coordenadores no pacto nos estados, Distrito Federal e municípios e aos professores orientadores dos cursos em cada município. Também é atribuição do ministério providenciar, produzir e distribuir cadernos de formação dos educadores e enviar material didático, paradidático, dicionários, obras literárias e jogos às escolas que tenham classes de alfabetização.
Cabe às instituições públicas de ensino superior que aderiram ao pacto – hoje elas são 41 e representam as cinco regiões do país – coordenar, supervisionar e qualificar os professores formadores. As tarefas dos estados, Distrito Federal e municípios que aderiram ao pacto são criar condições para que os alfabetizadores tenham acesso à formação continuada, designar coordenadores das ações do pacto em âmbito estadual e municipal e selecionar alfabetizadores experientes em cada rede para orientar os cursos.
As escolas também têm responsabilidades no Pacto pela Alfabetização na Idade Certa. Elas devem liberar os educadores para a formação, presencial, e fazer avaliação diagnóstica anual das suas turmas de alfabetização.
Ionice Lorenzoni